Moradora reclama da falta de material em posto de saúde de Juiz de Fora

    De acordo com a aposentada, situação acontece há mais de três meses; nesse período ela mesma tem custeado tratamento

    Há mais de três meses a aposentada Rosângela Márcia passa pelo mesmo desgaste ao ir ao posto de saúde do bairro Santa Cândida, em Juiz de Fora e ouvir sempre a mesma coisa: que não há seringas para insulina, usadas no seu tratamento de diabetes. O resultado é que nesse período ela tem custeado do próprio bolso o item. Nessa quinta-feira ela conseguiu ter acesso às seringas, mas não teve a mesma sorte com a fita de medição de glicemia e teve pagar R$550 pelo item, que dura cerca de 25 dias.

    Revoltada, ela comenta que o fato não acontece só com ela e que a falta de suplementos no posto como fitas de medição de glicemia e medicamentos para diabetes e hipertensão também afeta outros membros da família. “Eu sou aposentada, não tenho como ficar comprando isso e eu penso que, se é de graça, porque a gente tem que comprar? Eu não estou sozinha nessa situação, tenho uma tia que também vai ao posto todo mês em busca de medicamento para hipertensão e não encontra. Eu quero saber o porquê”, relata.

    Preocupado com a situação, Betão apresentou um requerimento à Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais para que o problema seja apurado. No texto, o deputado cobra providências por se tratar de duas doenças gravíssimas e que necessitam de suporte imediato. “Pedimos que seja encaminhado à Prefeitura Municipal de Juiz de Fora pedido de providências para que regularize o estoque de seringas para insulina, fitas de medição de glicemia e medicamentos para diabetes e hipertensão, no posto de saúde do bairro Santa Cândida”, explica no texto.

    Para o deputado a preocupação com os serviços de saúde oferecidos em Juiz de Fora é muito grande. Ele relata que tem buscado recursos e também melhorias para a região, a exemplo da destinação de emendas para os hospitais como Hospital Universitário (HU) e João Penido. Para o último, Betão solicitou a realização de uma audiência pública para discutir o fechamento da ala de urgência e emergência do Hospital Regional João Penido, que completa 5 anos, dentre outras ações (saiba mais em www.nalutacombetao.com.br). “Saúde é um setor fundamental e muito me preocupa a falta de recursos básicos para atendimento à população. Nesse momento de cortes em todo país, será uma luta constante do meu mandato buscar recursos para a saúde em Juiz de Fora e região. Estamos falando do atendimento em hospitais que é feito não só para a cidade, mas para dezenas de cidades do entorno”, reforça Betão.

    Entramos em contato com a Prefeitura de Juiz de Fora para tratar do assunto no último dia 7 de agosto, mas até o momento não obtivemos resposta.

    Compartilhar no facebook
    Facebook
    Compartilhar no twitter
    Twitter
    Compartilhar no whatsapp
    WhatsApp
    Compartilhar no telegram
    Telegram

    Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    Fechar Menu