Pedido de Betão é acatado e escola estadual de Santos Dumont ganha turma do EJA

Alunos de Santos Dumont podem retomar a modalidade voltada para jovens e adultos na Escola Estadual Presidente João Pinheiro

Por meio do programa da Educação de Jovens e Adultos (EJA), 28 alunos da cidade de Santos Dumont retornaram às aulas no segundo semestre deste ano e passaram a ter a oportunidade de concluir seus estudos na Escola Estadual Presidente João Pinheiro. A reabertura da turma da 1ª série do Ensino Médio, que havia sido finalizada no ano passado, aconteceu graças ao pedido do deputado estadual Betão junto à Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais.

“A educação deve ser uma demanda prioritária. Por isso, fiz questão solicitar à secretaria a reabertura da turma, fundamental para que pessoas, que por diferentes motivos não puderam concluir seus estudos, voltem à sala de aula”, explicou Betão.

A demanda pela continuidade do EJA na escola começou com a articulação da supervisora de educação da Escola, Mariana Lempk, que procurou o deputado Betão em busca de uma saída. “É muito importante os alunos terem a oportunidade de concluir seus estudos. Por isso fomos atrás do deputado Betão e no final deu certo”, disse Mariana.

Marcelo Miranda, diretor da escola, explica que uma turma do EJA leva, em média, um ano e meio para a conclusão e após a formatura da última turma, não havia expectativa da retomada da 1ª série do Ensino Médio. O diretor conta que a continuidade do ensino em agosto deste ano foi uma grata surpresa. “Ficamos felizes porque essa é uma escola central e muitos desses alunos, com idade média de 30 anos, trabalham nessa região. A escola próxima ao local de trabalho é um incentivo”, afirma Marcelo.

Incentivo que a cuidadora de idosos Elessandra Marília Marques agarrou com unhas e dentes. Há quase 30 anos sem pisar em uma sala de aula, hoje, aos 47 ela relata a emoção de poder concluir os estudos. E ainda afirma, tem o sonho de fazer uma faculdade na área da educação. “Quando eu era mais nova eu era muito pobre, não tinha condições de estudar. Depois eu me casei e meu marido não me deixou concluir os estudos. Hoje, separada, eu consigo trabalhar e estudar e confesso que estou muito dedicada e animada com as matérias”, relatou Elessandra, que conta com o apoio dos dois filhos, um de 26 anos e o outro de 18.

Importância da Educação de Jovens e Adultos

A modalidade EJA é voltada para jovens e adultos que não tiveram oportunidades de estudos na idade própria e desejam completar a Educação Básica, Ensino Fundamental e Médio. A idade mínima para se matricular em cursos de Ensino Fundamental e Médio é de 15 (quinze) e 18 (dezoito) anos, respectivamente, de acordo com a Resolução SEE nº 2.843, de 13 de janeiro de 2016.

Nas escolas estaduais em Minas os cursos presenciais da EJA são oferecidos da seguinte forma: o curso presencial dos anos finais do Ensino Fundamental, com duração de 02 (dois) anos letivos, organizados em 04 (quatro) períodos semestrais; e o curso presencial do Ensino Médio, com duração de 01 (um) ano e meio, organizado em 03 (três) períodos semestrais.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu