Betão defende a educação pública como pauta prioritária durante lançamento da Frente Mineira em Defesa da Educação

Lançamento da Frente aconteceu durante o 46° Congresso da União Estadual dos Estudantes, realizado na UFJF nesse sábado

O deputado estadual Betão defendeu a educação pública como uma  prioritária para Minas Gerais durante o lançamento da Frente Mineira em Defesa da Educação Pública Gratuita e de Qualidade. O anúncio do novo instrumento em defesa da educação foi feito na tarde de ontem na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), durante o 46º Congresso da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais (Conuee-MG).

Como vice-presidente da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, Betão disse que pretende levar para a Assembleia as pautas da Frente Mineira como instrumento de apoio e reforço às ações da comissão em defesa das universidades e da educação em Minas Gerais.

“Enquanto o governo perde tempo falando de questões morais e de costumes para tentar confundir a cabeça do trabalhador, criando uma 'cortina de fumaça', pautas como a “contra” reforma trabalhista, foram aprovadas. Por isso, é fundamental que a gente atue junto à Frente, criando mais instrumentos de defesa da educação em Minas”, disse Betão, ao comentar os vários retrocessos em curso no Governo Federal.

O lançamento da Frente Mineira contou com representantes de vanguarda nas lutas pela educação, como a deputada estadual Beatriz Cerqueira, Iago Montalvão, presidente da União Nacional dos Estudantes, Luanna Ramalho presidente da União Estadual dos Estudantes, além de ex-presidentes da UNE e representante de entidades estudantis locais e nacionais.

Desmonte da educação é tema central

Em discussão no Congresso, temas preocupantes como os cortes nos orçamentos da educação, a falta de verba para as pesquisas científicas e o projeto Future-se. O presidente da UNE, Iago Montalvão,  afirmou que há muitas décadas não havia um governo tão incisivo contra a educação brasileira e que impede inclusive o movimento estudantil de se organizar, muitas vezes censurando atos e debates nas universidades.

"Nós temos que fazer várias frentes em defesa da universidade pública, com autonomia universitária e com a pluralidade de pensamento, e tudo isso não combina com o Future-se. Articular com parlamentares que nos apóiam a nossa causa é importante, principalmente diante do avanço do conservadorismo nestas instituições”, disse Iago.

Ronald Sorriso, Secretário Nacional da Juventude do PT,  acompanhou os dois dias de debates e painéis de discussões sobre o novo cenário de desmonte da educação, ciência e tecnologia no Brasil. Para ele, o contexto de retrocessos é grande e mais do que nunca, a juventude deve se unir contra os retrocessos anunciados.

"Além da defesa das universidades e institutos federais, tenho observado outros motes da juventude, que estão contra a privatização da CEMIG e a favor da reestatização da Vale, e contra os crimes cometidos pelas grandes mineradoras Vale e Samarco”, disse Sorriso

Há quatro anos como presidente da UEE, Luana Ramalho se sente grata pelas conquistas da entidade até aqui.  Para ela a ideia da Frente Mineira é construir uma resistência em defesa da educação, e que por issoé importante reunir parlamentares que defendem a educação e figuras representativas do movimento estudantil. Ela explica que neste Conuee-MG, realizado entre os dias 20 e 22 de setembro, o movimento estudantil vai eleger uma nova diretoria.

“O Congresso tem o papel de debater os novos desafios das políticas sociais e as lutas necessárias ao movimento estudantil. Por isso, lançamos esta Frente para mostrar que estamos juntos e temos um projeto de educação pública e de qualidade, diferente das alternativas apresentadas pelo governo atual”, finalizou Luana.



Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu