Zona da Mata abre Fórum Minas Gerais pela Ciência

Betão acredita que agora é hora de ouvir e fomentar iniciativas pelo Estado e participa da abertura do evento na UFJF. Iniciativa quer fomentar desenvolvimento socioeconômico em Minas Gerais por meio da ciência e tecnologia.

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), na Zona da Mata mineira, será a primeira a sediar o Fórum Técnico de Minas Gerais Pela Ciência. O evento, promovido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, vai reunir representantes da sociedade civil e entidades ligadas à educação e a ciência. O Fórum Técnico será realizado na próxima segunda-feira (09) durante todo o dia e as inscrições estão sendo feitas no portal da ALMG.

O Fórum será uma série de encontros regionais que acontecerão em nove cidades mineiras com o objetivo de fomentar o desenvolvimento inclusivo e sustentável por toda Minas Gerais. A ideia é que ao final de abril, com o encerramento do Fórum, sejam coletadas propostas para a construção de um Plano Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação para o desenvolvimento socioeconômico e tecnológico do Estado.

Na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Betão tem atuado de forma incisiva, por meio da Frente Parlamentar em Defesa da Ciência, Pesquisa e Tecnologia por meio de propostas como a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 26/19, que visa a garantir o repasse de recursos constitucionais para universidades estaduais e para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

“Neste momento de ataques e cortes que a educação sofre temos que percorrer as universidades e todos os espaços de fomento à educação, do ensino básico até a superior, para ouvir e acolher propostas. Nosso papel agora é levantar as propostas que incentivem pesquisas, buscando retomar o desenvolvimento da Zona da Mata”, afirma Betão.

Os participantes irão debater diversos temas que vão desde as possibilidades de fomento para pesquisa, tecnologia e inovação; diversificação das atividades econômicas; desenvolvimento regional; desenvolvimento econômico e social; popularização da ciência; inovação tecnológica; integração dos sistemas estadual e nacional de ciência e tecnologia; e aumento da interação entre sociedade, empresas e centros de pesquisa por meio de plataformas digitais.

Universidade Federal é uma das vitrines para o Fórum

Dentre as 35 entidades parceiras que integram o Fórum Técnico, a UFJF é uma das propulsoras de grandes projetos e desenvolvimento tecnológico. A Zona da Mata possui outras instituições que auxiliam no desenvolvimento da região como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Gado de Leite) e o IF Sudeste MG.

A UFJF é destaque por fomentar projetos como o Centro Regional de Inovação e Transferência de Tecnologia (Critt), que desenvolvem o ambiente de startup para um crescimento sustentável mais inovador na Zona da Mata mineira. Hoje, o Critt conta com 32 empresas lançadas no mercado nas últimas décadas, com casos como a “Mais Laudo”, empresa na área de telemedicina que desenvolve sistemas de emissão de laudos médicos à distância, utilizando a plataforma WEB.

O reitor da UFJF, Marcus David, acredita que a discussão estadual sobre ciência e tecnologia, gera um trabalho em rede para que Minas Gerais possa contribuir para o desenvolvimento social e econômico brasileiro.  

“A redução de investimentos em ciência e tecnologia não é caminho para o desenvolvimento do país. O Fórum Técnico é um momento que reforça a importância desse investimento e demonstra um trabalho em conjunto para o estado trilhe um caminho junto ao desenvolvimento”.

Confira a agenda completa dos encontros regionais do Fórum. As inscrições para os nove encontros regionais podem ser feitas no Portal da ALMG: Clique aqui

 

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.