Fomento à educação para o campo é uma das prioridades no mandato Betão

Em visita a Escola Família Agrícola de Cruzília, conferimos a reforma dos espaços, a montagem de laboratório e ainda discutimos o desenvolvimento rural a partir da educação para o campo.

A cidade que viemos visitar integra o circuito das Montanhas Mágicas da Mantiqueira. Um lugar lindo! Mas não só as belezas naturais que marcam essa região aqui do sul de Minas. Cruzília é conhecida pelas fazendas centenárias e pela produção de queijo. Além disso, a indústria moveleira e a criação do cavalo da raça manga-larga marchador também têm participação expressiva na economia do município.

Estamos na cidade, nesta segunda-feira, para cumprir uma agenda de visitas às lideranças políticas e conversar sobre como podemos nos articular em prol do desenvolvimento da região.

Em nossa primeira parada, conferimos de perto a reforma da Escola Família Agrícola de Cruzília. Nosso mandato destinou 95 mil reais em emendas para a melhorar o espaço da escola amplos e montar um laboratório de informática. Aqui, nos reunimos com estudantes que estão em regime de internato, professoras e professores.

Entendemos a educação rural como sendo um pilar fundamental para o desenvolvimento de muitas famílias que tiram da terra o seu sustento. Além disso, incentivar a agricultura familiar e a educação para a agroecologia representa também a resistência de mulheres e homens do campo em tempos de ataques sucessivos da Governo Bolsonaro a trabalhadoras e trabalhadores rurais.

Cruzília, hoje, tem mais de 15 mil e 500 habitantes de acordo com estimativa do IBGE. Fomentar o desenvolvimento de novas práticas no campo, voltadas a sustentabilidade, para a produção orgânica e desenvolver ainda uma série de outras tecnologias para o trabalho de famílias de agricultores é fundamental.

No final do dia, nos reunimos com vereadores da cidade. Discutimos a conjuntura política do Brasil, os impactos das medidas de desmonte de políticas públicas no país e ainda soluções para resistirmos, derrubarmos e superarmos as práticas covardes que o governo tenta impor. Não vamos aceitar!

Então companheirada, continuem nos acompanhando por aqui e fiquem à vontade para sugerir ações que possam contribuir com a melhoria da condição de vida da população. Nossa luta não pode parar!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.