Escolas de Juiz de Fora citadas por Betão na comissão de Educação receberão recursos para reformas e melhorias

    Deputado apresentou requerimento para que situação da Professor Francisco Faria, que hoje funciona em um galpão, fosse revista; demais escolas são prioridades do mandato

    Três boas notícias: as escolas estaduais de Juiz de Fora, Professor Francisco Faria, Deputado Olavo Costa e a Professor Lopes receberão recursos para reformas e melhorias. Uma delas, a Professor Francisco Faria, que hoje funciona em um galpão, foi tema de um dos requerimentos de Betão na comissão de Educação, Ciência e Tecnologia (saiba mais).

    Em reunião na secretaria de Educação, Betão formalizou sua preocupação com necessidade de buscar melhorias para os estudantes da Zona da Mata. “A situação das escolas em Minas Gerais é um tema frequente na Comissão de Educação, do qual sou vice-presidente. Por isso é importante a gente levar à secretaria de Educação a realidade vivenciada por esses alunos e tentar buscar melhorias”, disse.

    Para a Professor Francisco Faria, no bairro Benfica, serão destinados R$200 mil para reforma geral e reconstrução do prédio. A  Deputado Olavo Costa, que fica no bairro Monte Castelo, receberá cerca de R$ 254 mil para reforma do telhado, banheiros e cozinha. Por último, a Professor Lopes, também em Benfica, que receberá pouco mais de R$ 27 mil para recuperação estrutural de laje.

    A diretora da Escola Professor Francisco Faria, Vera Lúcia, comemorou o investimento, que beneficiará cerca de 500 crianças que hoje estudam em um galpão improvisado.  “Muito feliz com a notícia que fará a diferença na vida da gente. Ficamos contentes e imediatamente ligamos para o Betão. Sabemos que o recurso do governo não resolve nosso problema, mas já é um começo de retomada das obras”, brincou.

    Para a auxiliar de secretaria da escola Professor Francisco Faria, Marluce Moura, que há seis anos trabalha no local, o recurso é a esperança de que as obras na escola sejam concluídas o mais rápido possível. “Não é a finalização, mas só de saber que as obras serão retomadas, a gente fica feliz. A gente quer mesmo é que o governo libere mais recursos para a conclusão da escola”, afirma.

    Quem também ficou feliz com notícia foi Cristina Coducci, mãe de aluno. Ela conta que vem acompanhando o drama da escola e que recebe com muita alegria a notícia. “É uma esperança de retomada de conclusão das obras. As condições da escola seriam adequadas pelo tempo previsto, mas hoje não são e isso afeta o aprendizado. A escola faz tudo que pode, tudo que é exigido, mas o que na verdade não aconteceu foi a liberação do recurso para a conclusão. Espero que esse seja o começo”, finaliza.

    Share on facebook
    Facebook
    Share on twitter
    Twitter
    Share on whatsapp
    WhatsApp
    Share on telegram
    Telegram

    Deixe uma resposta

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

    Fechar Menu