Betão destina recurso a APAE de Visconde do Rio Branco e emenda no valor de R$ 98 mil beneficiará outros cinco municípios

Os 347 alunos, usuários e familiares da APAE Visconde do Rio Branco, e de pelo menos outras quatro cidades da região, Coimbra, Ervália, Guiricema e São Geraldo já contam com a emenda parlamentar do nosso mandato para viabilizar o atendimento ao local.

Diferentemente do que o Ministro da Educação de Bolsonaro disse há dias, os alunos com necessidades especiais não incomodam, além de serem muito bem-vindos a todos os espaços eles merecem e terão o nosso empenho por mais recursos.

Quem demandou a destinação da emenda para o local foi o vereador e parceiro do mandato, vereador Guilherme Guimarães (PT), sempre atento às demandas do setor.

“A APAE em Visconde do Rio Branco cumpre um importante papal na luta pela dignidade das pessoas portadoras de deficiência na cidade e região. Lutar para seu reconhecimento e valorização faz parte do nosso compromisso com as pessoas com deficiências e com a perspectiva de uma cidade socialmente mais inclusiva”, afirma agradecendo a parceria do nosso mandato, “o Deputado Betão está sempre nessa caminhada como muito o carinho e atenção com nosso município”, complementa.

Com o valor de R$ 98 mil, recurso que já está na conta da instituição, será possível melhorar o atendimento e melhorar a qualidade de vida de alunos e profissionais. Serão adquiridos materiais de limpeza, uniformes, material para higiene pessoal e demais materiais necessários para manter o local de portas abertas.

Itens, que segundo a secretária-executiva, Isabel Cristina, e o presidente da APAE na cidade, Fábio Henrique, são ainda mais necessários durante a pandemia.

“A nossa carência por esses materiais é muito grande, ainda mais em tempos difíceis como agora, em pandemia. Por isso o recurso veio em uma excelente hora”, agradece Isabel.

Para Betão, em Minas e em todo o Brasil há uma intenção em desmontar a educação especial.

“Zema cortou mais de 4 mil professores da educação especial e o ministro de Bolsonaro falou que esses alunos, que tem o nome de especial não é atoa, ‘incomodam’ os demais. Por isso, nosso mandato está atento não só à garantia dos direitos, mas também à urgência da destinação de recursos”, finaliza.

Apesar de ser obrigação dos governos estadual e federal prover os recursos destinados à educação pública de qualidade em Minas Gerais, entendemos que agora, mais que nunca, é necessário utilizar as emendas para garantir que todos os municípios mineiros possam contar com o pleno atendimento das escolas estaduais.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.